Glucosamina 500mg + Condroitina 400mg c/90 cps - Recompositor de Cartilagem

  • Código: 2638902
Avaliar

Por:
R$ 94,60

ou 6x de R$ 15,77 Sem juros

Calcule o seu frete

Simulador de Frete
- Calcular frete

 

CONDROITINA E GLUCOSAMINA NO TRATAMENTO DA OSTEOARTRITE, ARTROSE OU OSTEOARTROSE

osteoartrite (AO) é uma doença crônica das articulações que leva seus portadores a uma incapacidade funcional progressiva. A doença não é sinônimo de envelhecimento, mas, uma vez instalada, progride com a idade. Ela está relacionada com a perda da capacidade funcional das articulações, e se caracteriza por dor constante.(Toffoletto et all, 2005).

A cartilagem hialina articular é um gel, em que estão incluídos os condrócitos, fibras colágenas e a matriz, que é formada por ácido hialurônico, proteoglicanos, agrecanos, água e eletrólitos. É a mais frequente doença articular e tem a prevalência aumentada com a idade mais avançada, afetando mais de 75% de pessoas acima de 65 anos de idade, e 10% dos que têm mais de 60 anos possuem limitação física por OA. Acima dos 50 anos de idade, incide mais em mulheres, em mãos, joelhos e pés. No Brasil, a prevalência da OA é estimada em 16%. (Silva et all, 2008).

Ademais, a artrite é a segunda doença que mais incapacita para o trabalho, atrás apenas das doenças do coração. Portanto, trata-se de uma doença crônica de grande importância para a sociedade e que ainda não possui um tratamento único eficaz. O tratamento usual é feito pela conciliação de analgésicos e anti-inflamatórios não esteroidais, juntamente com mudanças de hábitos alimentares e físicos. O uso de medicamentos é complementar às medidas de emagrecimento, ganho de força, de propriocepção, de flexibilidade e de amplitude de movimento. (Toffoletto et all, 2005; CRIM, 2005; Rezende & Gobbi, 2009).

Têm sido utilizados também glicosaminoglicanos sulfatados como sulfato de condroitina e de glucosamina, que apresenta níveis de retardo da osteoartrite. (Rezende & Gobbi, 2009).

Neste informativo apresentamos os tratamentos para a osteoartrite, usando os sulfatos de condroitina e glucosamina, tanto para diminuir os sintomas da doença já estabelecida, quanto para preveni-la.

Osteoartrite

É o tipo mais comum de artrite, caracteriza-se por ser uma doença degenerativa, causando prejuízos à junção óssea. A cartilagem que cobre a extremidade do osso começa a ser lesada, causando dor e perda do movimento quando um osso começa a fazer atrito no outro.

Artrite Reumatóide

Doença autoimune, na qual a junção torna-se inflamada pela atividade do sistema imune do próprio indivíduo, ocorre mais em mulheres.

Gota

Ocorre mais em homens e é resultado de um problema bioquímico do indivíduo. A dor ocorre na maioria das vezes em juntas pequenas, principalmente no dedão do pé. Felizmente, esta doença pode ser controlada com medicação e mudanças na dieta.

 

Propriedades da Condroitina

A Condroitina Sulfato é um polissacarídeo sulfatado e consiste em cadeias repetidas de moléculas denominadas mucopolissacarídeos. É o maior constituinte da cartilagem e promove estrutura, retenção de água e nutrientes, e ainda permite que outras moléculas se movam através da cartilagem, uma importante propriedade, pois lá não há suprimento de sangue.

As cadeias de Condroitina Sulfato possuem carga negativa, devido à presença de enxofre, que captura as moléculas de água, dando a cartilagem a característica de uma esponja. Quando a articulação está relaxada, a cartilagem absorve o líquido sinovial da cápsula articular. Quando comprimida, o fluído é espalhado pela articulação, promovendo a lubrificação, nutrição e eliminação de substâncias.

É classificada como uma droga que produz alívio sintomático de ação demorada (slow-acting symptom relieving drugs – SASRD).

Na maioria dos casos, a condroitina é administrada junto com um analgésico ou um anti-inflamatório não esteroidal (AINES), demonstrando a melhora da função motora, redução da dor e até uma redução posterior no consumo de AINES ou analgésicos.

Num estudo de doze meses utilizando uma mistura de sulfatos de condroitina obtidas de tubarões, os pacientes tiveram preservação ou aumento da espessura da cartilagem, quando comparados ao placebo.

Bioquímica e mecanismo de ação

O sulfato de condroitina é um mucopolissacarídeo, do tipo galactosaminoglucoroglicano (GAG). A administração exógena de GAGs promove o acúmulo deste na cartilagem, onde então poderá ser sintetizada uma nova matriz cartilaginosa.

O sulfato de condroitina inibe o efeito da elastase leucócito, que é encontrada em altas concentrações no sangue e fluido sinovial de pacientes com doenças reumáticas. Essa enzima pode alterar os componentes fundamentais da matriz cartilaginosa (proteoglicanos e fibras colágenas).

 

Propriedades da Glucosamina

A Glucosamina ou Sulfato de Glucosamina, produto do metabolismo da glicose, é um agente modificador da doença, ou seja, é capaz de inibir a deteriorização da cartilagem e ajudar na manutenção do equilíbrio entre seus processos de catabolismo e anabolismo. O aparecimento dos primeiros sintomas de melhora na osteoartrite, quando administrada a glucosamina por via oral, é entre a 2ª e 3ª semanas, enquanto a duração dos efeitos pós-tratamento é de 4 semanas.

Bioquímica e mecanismo de ação

Glucosamina (2-amino-2-deoxy beta-D-glucopyranose) é um aminomonossacarídeo endógeno, parte da molécula compõe uma subunidade do queratan sulfato, que inclusive tem sua quantidade diminuída durante a osteoartrite, e outra parte compõe o ácido hialurônico (Hialuronato), componente do tecido conjuntivo, do líquido sinovial e do humor vítreo dos olhos.

 A Glucosamina e Condroitina fazem parte da estrutura de tendões, ligamentos, cartilagens e no fluído que as rodeia. Em casos de osteoartrite ou outras situações de inflamação articular, a cartilagem fica mais fina, causando mais tensão, rigidez e dor. A suplementação reforça a cartilagem e o Líquido Sinovial previne a sua degradação. Existe uma estimulação do metabolismo da cartilagem e a sua estrutura consegue ser regenerada, permitindo uma maior funcionalidade. O sulfato também é necessário para a produção de cartilagem e por isso é mais eficaz a suplementação com Sulfato de Glucosamina e não com outras formas. A suplementação com Glucosamina já foi comparada ao efeito de anti-inflamatórios não esteróides, sendo mais benéfica, em outros casos viabilizando baixar a dose de medicação anti-inflamatória para alívio da dor. A Glucosamina e Condroitina atuam, desta forma, como os anti-inflamatórios.

 

 

- Glucosamina 500 mg

- Condroitina 400 mg

- Excipiente qsp 1 dose

 

 

- Reforça a cartilagem e o líquido sinovial, prevenindo a sua degradação;

- Existe uma estimulação do metabolismo da cartilagem e a sua estrutura consegue ser regenerada, permitindo uma maior funcionalidade;

- A Glucosamina e Condroitina atuam como os anti-inflamatórios.

 

 

Tomar 1 (uma) cápsula 3 (três) vezes ao dia.

Venda sob prescrição de profissional habilitado, podendo este ser o nosso Farmacêutico, de acordo com a Resolução 586/2013 do Conselho Federal de Farmácia. Consulte-o!

 

 

 

Válido 6 meses a partir da data de fabricação.

 

 

Hipersensibilidade a condroitina, gravidez e amamentação.

Interações medicamentosas Condroitina

- Anticoagulantes e antiplaquetários:

Teoricamente, o uso contínuo de condroitina com anticoagulantes e antiplaquetários pode aumentar o risco de sangramento. Não ocorreram mudanças hematológicas significativas, num grupo de pacientes, ao longo de seis meses de terapia oral com condroitina, sugerindo que não deve haver efeito clínico significante.

Efeitos adversos Condroitina

O uso de condroitina via oral (acima de 10g diárias) pelo período de mais de seis anos não apresentou efeitos adversos ou anormalidades laboratoriais associados à medicação.

Contraindicação Condroitina

Hipersensibilidade a condroitina, gravidez e amamentação.

Interações medicamentosas Glucosamina

a- Agentes antidiabéticos

A glucosamina diminui a eficácia dos agentes antidiabéticos; estudos clínicos ainda sem conclusão quanto ao efeito na glicose e sensibilidade a insulina.

b- Inibidores da Topoisomerase II (Doxorubicina, Etoposide e Teniposide)

Eficácia reduzida pela glucosamina; esta induz a resistência aos inibidores da topoisomerase II em células cancerosas in vitro.

c- Antibióicos

Tetraciclinas: a glicosamina administrada em forma conjunta favorece sua absorção. Cloranfenicol e penicilina: a glicosamina administrada em forma conjunta reduz a absorção desses fármacos.

Efeitos adversos Glucosamina

a- Cardiovasculares

Foram relatados por alguns pacientes: Taquicardia e Edema Periférico, tanto por via intramuscular quanto por via oral, mas ainda não há conhecimeno acerca da relação causal.

b- Sistema nervoso central

Sonolência, enxaqueca e insônia foram observadas raramente durante a terapia oral com sulfato de glucosamina (menos de 1% dos pacientes).

c- Efeitos endócrinos

Sensibilidade a insulina e tolerância a glicose não foram observados em pacientes diabéticos (estudos clínicos sem conclusão), porém, aparentemente, a glucosamina funciona como um inibidor competitivo da glicoquinase nas células beta pancreáticas.

 

 

1. Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado.

2. Imagens meramente ilustrativas.

3. Pessoas com hipersensibilidade à substância não devem ingerir o produto.

4. Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.

5. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Qualquer dúvida entre em contato com a Medicanet.

6. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

7. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

8. Embora não existam contra indicações relativas a faixas etárias, recomendamos a utilização do produto para pacientes de idade adulta.

9. Siga corretamente o modo de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica.

10. O uso do medicamento durante o período de amamentação também não é recomendado.

11. Este medicamento não deve ser utilizado por menores de 18 anos sem orientação médica.

12. "SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO".

 

"Trata-se de descrição do produto e não propaganda. Consulte sempre um especialista".

 

 

Material disponível de nossos fornecedores. 

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características


    E aí, gostou?